Empreendedorismo

Abrir um negócio próprio: Saiba como iniciar uma empresa da maneira correta

Estamos vivendo a era da informação. Somos bombardeados diariamente com uma infinidade de notícias, textos, vídeos, imagens e muitas vezes, ficamos perdidos em meio a tanto conteúdo disponível. E, com isso, torna-se difícil decidir em que (e em quem) confiar e quais dicas valem a pena seguir para iniciar um negócio. São muitas dúvidas cercando a mente do empreendedor, como a escolha do segmento, a aposta em franquia ou a criação de uma marca, a decisão de utilizar capital próprio ou de captar um empréstimo, entre várias outras questões.
Eu sei muito bem como é, por isso separei algumas dicas que podem te ajudar muito a esclarecer as principais dúvidas ao abrir um negócio próprio e finalmente dar os primeiros passos de sucesso. Vamos começar?

empresário apontando o crescimento de sua empresa em um gráfico digital

Conhecimento sobre o nicho é um dos fatores determinantes para o sucesso do negócio



Quero abrir um negócio próprio. Qual segmento escolher?


Não pense que irá encontrar essa resposta pronta. Essa decisão depende muito de você, mas, podemos mostrar os caminhos para auxiliar você a chegar nessa definição. Para ser bem sucedido em uma atividade, o empreendedor de sucesso precisa, primeiro, dominar essa atividade. Neste aspecto, é fundamental ter aptidão com o ramo, pois isso facilita muito o início da operação e encurta o processo de aprendizagem. Nada impede de estudar e aprender sobre algo novo, mas tome ciência de que isso pode atrasar seu plano em cerca de um ano.


Portanto, se você é um ótimo cozinheiro e gosta de servir outras pessoas, pesquise opções no ramo de alimentação, como por exemplo, abrir um restaurante  ,ou se você entende de mecânica e é um bom conhecedor de carros, busque um negócio no ramo automotivo. Mas, cuidado para não confundir hobby com business e transformar uma paixão em uma obrigação. Seja seletivo e descubra algo que você se considere competente e que seja passível de monetizar.

 


Franquia ou marca própria ao iniciar um negócio?


Essa resposta é mais fácil de ser encontrada com outra pergunta: Você quer reduzir o risco pagando por um modelo já testado ou pretende apostar sozinho e começar um negócio do ponto zero? A franquia não é uma garantia de sucesso, mas é uma forma de mitigar os riscos, visto que a operação já foi testada e possui várias rotinas e processos já definidos para aumentar a chance de sucesso do franqueado. Por outro lado, se você quer iniciar um negócio por conta própria pode alongar bastante a construção do negócio, pois você será o responsável por criar cada detalhe da sua empresa, como criar um logotipo, definir o quadro inicial de funcionários, escolher as máquinas e equipamentos corretos, definir o mix de produtos e serviços, etc. Todo desafio é válido, desde que a escolha seja bem embasada.


Ao abrir um negócio, invisto meu capital ou empréstimo?


Dúvida cruel, não é? É complicado, pois ao iniciar um negócio essa decisão não pode ser tomada apenas com base financeira. Questões como família, idade e patrimônio precisam ser minuciosamente avaliadas para garantir que o empreendedor invista com mais segurança. Em nenhuma situação o empresário deve apostar em uma única opção ao abrir um negócio próprio. Apostar 100% de capital próprio significa assumir um risco desnecessário, ao passo que utilizar 100% de capital de terceiros pode representar um custo financeiro acima da capacidade de pagamento do negócio. O ideal é mesclar as opções, alinhando expectativa do empreendedor, cenário econômico e potencial de resultado do negócio. É fundamental a sintonia entre as finanças pessoais e as finanças empresariais para realizar um investimento sólido e sustentável a longo prazo. 

No vídeo abaixo o portal Sebrae exemplifica a questão da viabilidade de um empréstimo:

 

A ideia: Que tipo de empresa montar e em qual segmento?

Qualquer plano de negócio irá nascer a partir de uma ideia, ou melhor, de uma boa ideia. Essa ideia será verificada em busca de viabilidade. Viabilidade significa atestar que algo é passível de ser executado. A viabilidade pode ser verificada em vários aspectos, como financeiro, operacional, mercadológico, etc. Isto vale para qualquer porte de negócio, desde uma loja de varejo até uma grande indústria. Se você ainda não teve a grande ideia para iniciar uma empresa de sucesso, infelizmente, você está distante de construir um negócio. Mas, se você já tem a ideia, siga em frente.

Veja também: Como divulgar minha empresa



Operação: O que vender e como vender?
empresários buscando gerar lucror

Ao abrir um negócio, para descobrirmos o investimento teremos que “visualizar” essa operação em funcionamento, para então transformá-la em números. Podemos segmentar os custos operacionais para facilitar a construção do modelo:

  • Mix de Produtos e Serviços

    Defina o nome e a descrição detalhada do que você pretende vender e separe em grupos. Apure também qual o custo direto de cada produto ou serviço sobre o preço de venda. Se você tem dúvidas sobre os preços, em breve publicaremos um material com técnicas de precificação e criação de produtos de sucesso. 


  • Escolha o ponto Comercial e Área Mínima

    Identifique se as vendas da empresa dependem de alto, médio ou baixo fluxo de clientes passantes. Esta dependência vai definir a localização do empreendimento ,e se ele vai se encontrar em um shopping center, em uma avenida principal, em uma rua neutra ou em um bairro industrial. Calcule também quantos metros quadrados são necessários para realizar a operação. Com estas duas informações, você terá condições de estimar o valor de aluguel mensal.


  • Selecione o quadro de funcionários

    Elabore uma relação da equipe mínima para iniciar a operação. Pense nas funções básicas de cada setor para que o processo de comprar, transformar e vender seja executado. Assim, você terá base para projetar o custo mensal da folha de pagamento da empresa.


  • Fique atento aos encargos trabalhistas

    Este é um assunto bastante complexo, mas, como queremos praticidade e agilidade para começar o novo negócio, vamos considerar que o total de encargos seja equivalente a 80% do valor da folha de pagamento.


  • Impostos


    Outro tema complexo ao abrir um negócio é a tributação. Não vamos adentrar no mérito dos regimes tributários, nem diferenciar incidência de impostos sobre vendas ou sobre lucros. Para facilitar o cálculo, vamos criar um atalho rudimentar:  
  • Aplique 10% sobre a receita, se a empresa for do setor de comércio ou indústria.
  • Aplique 15% sobre a receita, se a empresa for uma prestadora de serviços.


  • Taxas de vendas

    Caso a empresa realize vendas em cartões, vendas online ou qualquer outro tipo de venda comissionada, considere o custo gerado por estas movimentações.


  • Custos Mensais

    Junte todas essas informações e crie uma nova lista de custos mensais, com todos os outros gastos da empresa, como telefone, internet, contador, energia, água, alarme, softwares, material de escritório, material de limpeza, despesas bancárias, etc.




imagem com link para baixar e-book "produto perfeito"

Conceitos essenciais ao iniciar um negócio


D.R.E. (Demonstrativo de Resultado):

O DRE é a ferramenta principal do empresário, pois é com ele que conseguimos apurar a lucratividade do negócio. Além do lucro, o DRE gera vários outros indicadores fundamentais para gestão da empresa. De forma prática, vamos tratar o DRE como uma tabela onde teremos receitas, custos e lucro. Neste momento, vamos concentrar apenas em dois itens:
  • Receita: É a soma de todas as vendas realizadas, considerando a multiplicação das quantidades e preços de cada item. Também pode ser chamado de receita bruta de vendas ou faturamento.
  • Lucro: É o resultado da receita bruta deduzida de todos os custos da empresa. Na prática, é este indicador que atesta a viabilidade econômica da empresa.


Investimento Inicial
:

Consiste no levantamento de todos os gastos necessários para iniciar o negócio. Podemos separar em quatro grupos:

  • Móveis e Equipamentos – móveis, equipamentos e ferramentas para armazenar, produzir e entregar seus produtos e serviços
  • Obras e reformas – adequação física e estética de espaços
  • Formalização – taxas de constituição da empresa
  • Treinamentos – treinamento da primeira equipe, capacitação do gestor e gastos antecipados com mão de obra


Payback:

De forma prática, o payback representa o prazo de retorno do investimento, ou seja, em quanto tempo o capital investido será devolvido. Veremos mais detalhes a seguir.






PROJEÇÕES DE RESULTADOS DO MEU NEGÓCIO

empresário apresentando os tipos de projeções para um negócio
Agora é momento de cruzar gastos iniciais com os gastos operacionais. A ideia é simples: o resultado operacional terá que ser positivo para devolver o investimento inicial ao empresário dentro de um período de tempo.


  • COMO PROJETAR AS RECEITAS


Esse número não é tão simples de definir, mas pode ser norteado pelo correto alinhamento entre:
  • Pesquisa sobre negócios similares já existentes
  • Capacidade máxima de produção/entrega
  • Ponto de Equilíbrio


Caso esteja inseguro com as projeções de receitas, crie 3 cenários para fazer as simulações:

  • Cenário Pessimista
  • Cenário Moderado
  • Cenário Otimista
  • COMO PROJETAR CUSTOS
Os custos possuem dois comportamentos distintos, de forma que alguns variam em função da variação da receita, e, outros são fixos, independentemente do volume de vendas. Portanto, podemos classifica-los em dois grandes grupos:


  • Custos Variáveis: acompanham a variação do volume de vendas, como taxas de vendas, impostos, insumos, etc. Na projeção estes custos precisam ser lançados como percentuais aplicados sobre a receita.
  • Custos Fixos: não variam proporcionalmente com o volume de vendas. Sofrem alterações conforme o uso, mas podem ser considerados fixos, como aluguel, contador, internet, salários, encargos trabalhistas, etc.


  • COMO PROJETAR LUCROS

O lucro será decorrente da subtração entre a receita e os custos.


  • COMO CALCULAR PAYBACK



O valor de investimento inicial dividido pelo lucro mensal projetado trará a resposta de quantos meses serão necessários para recuperar o valor investido. Após reaver o valor total do investimento inicial do negócio, os próximos lucros estarão livres para o empresário.

Confira nossa vídeoaula sobre projeções de resultados



COMO SABER SE O MEU PROJETO DE EMPREENDIMENTO É VIÁVEL?

empresário pensativo no sucesso de sua empresa
Não adianta termos uma ótima ideia e todos os dados se não soubermos avaliar a qualidade destes números e conseguir medir os riscos reais do projeto. Precisamos ter base para descobrir qual o lucro ideal e qual o payback ideal para abrir seu negócio.


Qual o lucro ideal?

  • Busque o lucro médio: Mesmo com essas diferenciações, podemos nortear esse indicador, considerando que a lucratividade média satisfatória é de 15 a 20% sobre a receita.
  • Cuidado com os erros nas projeções: Desconfie se a lucratividade do seu projeto apontar algo acima de 30%, pois existem grandes chances de haver algum erro nos números. Dificilmente uma empresa constituída corretamente apurará lucratividade acima de 30%.
  • Cuidado com resultados apertados: Por outro lado, se esse indicador for abaixo de 10%, é aconselhado uma revisão geral do projeto, pois lucratividades reduzidas representam maior risco ao investidor, visto que qualquer oscilação no mercado pode comprometer o resultado e alongar o prazo de payback. Existem segmentos de lucratividade baixa, porém, isso ocorre quando a escala é alta e as receitas atingem montantes elevados.

 



Qual o payback ideal?

O payback ideal depende dos anseios do investidor. Logicamente ao abrir um negócio próprio, todo investidor quer recuperar o capital investido no menor prazo possível, mas, é preciso entender que velocidade e rentabilidade não caminham na mesma direção.


  • Busque o Payback médio: de modo geral, o payback fica entre 24 e 48 meses.
  • Cuidado com os erros nas projeções: Desconfie de prazos abaixo de 24 meses. Pense assim: se fosse rápido e fácil, todo mundo faria. Existem prazos de retorno abaixo de 24 meses, mas apenas em casos de projetos de porte muito pequeno.
  • Cuidado com payback muito longo: Os projetos de grande porte tendem a esticar um pouco mais o prazo de retorno, mas nada que ultrapasse 60 meses. Acima disso, o risco assumido pode ser grande, pois em 5 anos, muita coisa pode mudar, como a economia de mercado, o comportamento dos consumidores, as tecnologias desenvolvidas e até mesmo os recursos naturais disponíveis no planeta.


Vamos abrir um negócio de sucesso?

E então, você se sente seguro para abrir sua própria empresa? Prepare seu checklist e tire seus planos do papel:


  • Estruture a ideia
  • Crie os produtos e serviços
  • Desenhe a estrutura física
  • Defina o quadro de funcionários
  • Faça uma relação de custos fixos (valores absolutos)
  • Faça uma relação de custos variáveis (percentuais sobre a receita)
  • Faça a projeção das Receitas
  • Simule os cenários com auxílio de DREs
  • Calcule o Lucro (avalie esse lucro)
  • Apure o Investimento Inicial
  • Calcule o Payback (avalie esse payback)
  • Inicie o negócio




Matérias sobre empreendedorismo que você pode se interessar:


 


Autor


Anibal Maini

Anibal Maini

Anibal Maini é Consultor e fundador da GPME Expansão e Estruturação de Negócios. Graduado pela Universidade Federal de Juiz de Fora em Administração de Empresas, é especialista em consultoria para pequenos e médios negócios, com 12 anos de atuação. Com vasta experiência em gestão de redes de varejo em todo território nacional, possui diversos projetos desenvolvidos para redes de franquias e redes associativistas.