Empreendedorismo

Você sabe o que é e como funciona uma startup? Confira hoje!

O termo startup tem revolucionado o mercado nos últimos anos, porém muitos empreendedores ainda ficam em dúvida quando o assunto é classificar e definir esse modelo de negócio. 

 

No artigo de hoje tiraremos as principais dúvidas sobre o tema e explicar um pouco mais sobre esse universo. Vamos lá?

O que é uma startup?

A definição de startup ainda é um pouco confusa e nebulosa. Por ser um mercado em expansão e um modelo de negócio relativamente novo, existem diversos conceitos na hora de definir o que é uma startup.

Alguns optam por observar o status financeiro de uma empresa. Outros, seus canais de aquisição. 

Entretanto, de modo geral, há um consenso que classifica uma startup como uma empresa de baixo capital inicial com um modelo de negócio escalável e inovador. 

Isso quer dizer que a estrutura da uma organização precisa crescer em uma grande velocidade, acima de duas vezes por ano e continuar crescendo para ser classificada como uma startup.

De onde surgiu o termo startup?

O termo startup surgiu em meado dos anos 90, durante a época conhecida como “bolha da internet”. Seu conceito evoluiu ao longo dos anos e foi se popularizando, principalmente na última década. 

Com a crise financeira em 2008, o capital de investimento para novos negócios estava escasso e os juros altíssimos. A falta de capital e a popularização da internet fez com que diversos empreendedores encontrassem na internet e no modelo de startup um meio barato e inovador de iniciarem seus empreendimentos. 

Facebook, Amazon e Netflix são exemplos de startups de sucesso que auxiliaram na popularização do termo. 

Quando uma empresa deixa de ser uma startup?

Startups tendem a ser vistas até hoje como empresas de garagem, com poucos funcionários e uma estrutura caótica organizacional. Porém, isso nem sempre representa a realidade.

Existem alguns empreendedores e estudiosos do ramo que definem que uma empresa deixa de ser uma startup quando atinge o break even, ou seja, a estabilidade financeira, quando a receita supera os custos e a organização passa a lucrar. 

Porém, diversas empresas que já ultrapassaram o break even e a margem dos 200 funcionários ainda se classificam como startups, como é o caso da Méliuz A empresa mineira diz que seu modelo de negócio ainda é de uma startup, por isso prefere ser intitulada assim.

Outras, como é o caso do VivaReal, optam por não serem mais reconhecidas como startups por acreditarem que essa classificação diminui a credibilidade de uma empresa. 

Uma startup pode deixar de ser startup por dois motivos: 

  1. Quando seu modelo de negócio não é mais escalável;

  2. Quando a empresa passa a não se reconhecer como uma.

Empreendedorismo digital e startup são a mesma coisa?

Não necessariamente. De fato, diversas startups se encontram no meio digital, uma vez que a aquisição de consumidores pela internet é mais barata e democrática. Além disso, grande parte das startups oferece um produto digital, o que acaba fazendo com que ela estruture seu modelo de negócio de forma online. 

Entretanto, não é um pré-requisito estar presente no meio digital para ser considerada uma startup. 

Inclusive, existem startups que mesclam o meio físico com o digital, assim como existem outras que atuam no meio digital e acabam migrando para o físico. Um exemplo é a Printi, que anunciou em 2019 que abrirá mais de 100 lojas pelo Brasil. 

Além disso, nem todo empreendedorismo digital envolvem startups. Grandes e-commerces, como as Casas Bahia, resultou de uma migração da grande franquia de lojas físicas para o meio digital. 

Como se preparar para um ambiente de startups

O ambiente de startups é, de fato, muito desafiador. Muita coisa acontece ao mesmo tempo, principalmente nos primeiros anos de empreendimento. Por esse motivo é preciso estar bastante preparado para atuar em uma dessas empresas. 

Isso porque, além das habilidades técnicas necessárias para atuar em uma startup, é preciso ser um profissional multidisciplinar e procurar desenvolver as chamadas soft skills

As soft skills são conhecidas como habilidades relacionadas ao seu comportamento como profissional. 

Uma dica de ouro para desenvolver tantos conhecimentos em um curto espaço de tempo é aproveitar uma das grandes funcionalidades da internet: cursos online

Os cursos a distância são ferramentas muito boas para criar uma rotina de estudos diária. Através deles é possível adquirir diversos tipos de aprendizados, principalmente soft skill. Cursos EAD de liderança ou gestão de pessoas, por exemplo, podem agregar em sua formação profissional e fazer com que você se destaque no mercado. 

Além disso, os cursos online com certificado podem fazer uma diferença grande em seu currículo, o que soma pontos no quesito multidisciplinaridade. Um profissional da área de design que faz cursos de programação front-end, por exemplo, e tem a comprovação desse conhecimento, com certeza se destaca no mercado de trabalho.

Porém, é preciso ficar atento. Embora cursos online grátis sejam uma opção atraente pelo aparente baixo custo, nem sempre eles oferecem conteúdo de qualidade. Por isso, é importante escolher um bom portal, que seja referência do mercado e ofereça os melhores cursos online

Mindset de startups

O mindset de uma startup é um pouco diferente do que estamos acostumados a observar em modelos de negócios tradicionais. Isso porque uma empresa que cresce em um ritmo acelerado não sobrevive a certos mecanismos de gestão. 

A estrutura de processos, por exemplo, costuma ser menos burocrática e exigir menos etapas, a fim de economizar tempo na tomada de decisão. 

Além disso, a estrutura de organização horizontal tem um propósito maior do que princípios culturais. Ele permite maior autonomia aos funcionários de uma empresa para tomar decisões rápidas e agilizar processos, o que também é fundamental em um ambiente acelerado. 

Outro diferencial são as lideranças em startups, que costumam ser mais jovens que em empresas tradicionais. Isso porque a experiência com o produto e a agilidade com a tecnologia da empresa apresentam maiores diferenciais do que a experiência de mercado ou formação profissional em sim. 

De modo geral, startups funcionam em um mecanismo próprio, que tem tanto vantagens como desvantagens. É preciso entender, acima de tudo, quais os valores e qual estrutura organizacional o empreendedor deseja criar, para então definir se o modelo de startups é ideal para seu negócio ou não. 

E então, gostou do artigo? Comenta aqui embaixo a sua opinião!


Este artigo foi escrito pela educamundo.com.br